Instituto Max Planck de Química
Graças à plataforma StorNext, conseguimos manter os dados acessíveis de forma imediata e transparente a vários grupos durante todo o seu ciclo de vida.
Thomas Disper
CISO e Chefe de TI, Instituto Max Planck de Química, Sociedade Max Planck

REFINANDO DADOS SOBRE O CLIMA PARA ALIMENTAR A PESQUISA CIENTÍFICA COM O STORNEXT NOS INSTITUTOS MAX PLANCK

A Sociedade Max Planck usa tecnologia de ponta para suportar uma ampla gama de pesquisa científica. O Instituto Max Planck de Química precisava gerir melhor os dados de pesquisa, mantendo os pesquisadores focados na ciência, e não na tecnologia subjacente.

Permitindo aos Maiores Pesquisadores do Mundo Fazerem Novas Descobertas

Os pesquisadores de 83 institutos de pesquisa da Sociedade Max Planck exploram uma grande variedade de questões científicas, desde o funcionamento das proteínas e como o cérebro suporta a fala, até a forma como o ozono afeta o clima. Atraindo os principais pesquisadores a nível mundial, os institutos Max Planck se focam em campos capazes de estimular as pesquisas mais inovadoras.

Muitos dos projetos de pesquisa realizados através dos institutos Max Planck requerem gerenciamento de dados em larga escala. "Os projetos científicos podem gerar quantidades enormes de dados", afirma Thomas Disper, diretor de segurança da informação e chefe de TI do Instituto Max Planck de Química. "Além de coletarmos dados brutos, nós processamos dados e mantemos os resultados, sem afetar a ciência."

Enfrentando as Exigências do Crescimento Rápido de Dados e do Acesso Simultâneo

Os projetos de pesquisa podem rapidamente ultrapassar os limites de capacidade dos ambientes de armazenamento atuais. Por exemplo, um projeto que estuda a mudança do clima na floresta tropical brasileira, medindo os gases de efeito estufa, as partículas de aerossol, e muito mais, coleta até 80 GB de dados por dia. Os grupos de TI precisam não só proteger e arquivar essa coleta de dados em rápido crescimento, mas também fornecer acesso simultâneo a vários grupos de pesquisa.

Implementando o StorNext da Quantum com a Ajuda da microstaxx

O grupo de TI teve conhecimento da plataforma StorNext da Quantum por meio da microstaxx, uma empresa prestadora de serviços de TI alemã, que é especialista em colaborar com instituições de pesquisa. Depois de uma intensa etapa da avaliação, a plataforma StorNext provou ser a escolha certa para o Instituto Max Planck de Química. "Nossa nova solução baseada no StorNext nos dá o desempenho para suportar vários fluxos de dados em paralelo, mantendo assim a pesquisa livre de afunilamentos", refere Disper.

Lidando com o Crescimento em Flecha dos Dados

A plataforma StorNext, em colaboração com o armazenamento primário Fujitsu, permite ao grupo de TI escalar rapidamente o armazenamento. "O StorNext nos permite fornecer muito mais capacidade, rápida e facilmente", diz Disper. "Não precisamos impor limites de dados às equipes de pesquisa. Além disso, o armazenamento de novos projetos pode ficar pronto em uma tarde."

Permitindo Acesso Flexível aos Dados

A plataforma StorNext fornece um sistema de arquivos compartilhado que permite a várias equipes de pesquisa acessarem os dados em simultâneo. "Graças à plataforma StorNext, conseguimos manter os dados acessíveis de forma imediata e transparente a vários grupos durante todo o seu ciclo de vida", explica Disper. Fornecendo um desempenho robusto e uma capacidade significativa, a plataforma StorNext ajudou a reduzir a necessidade de os grupos de pesquisa adquirirem e manterem seus próprios ambientes de armazenamento.

Protegendo a Pesquisa a Longo Prazo

Graças à plataforma de gerenciamento de dados StorNext multicamadas e à fitoteca Scalar i6000 da Quantum, o grupo de TI pode proteger dados de pesquisa automaticamente e de forma contínua em plano de fundo.

As capacidades de Gerenciamento de Vida Prolongada de Dados (EDLM) baseadas em uma política da Quantum ajudam a evitar a perda de dados nas fitas. "Quando as fitas são guardadas em uma prateleira, elas podem se deteriorar, impossibilitando assim sua leitura", declara Disper. "O software EDLM verifica periodicamente os dados, copiando-os para novas fitas caso algo corra mal. Podemos nos certificar de que os pesquisadores continuam acessando os dados por muitos anos."

Removendo Barreiras à Pesquisa

Com a plataforma StorNext implementada, o Instituto Max Planck de Química está mais bem preparado para o futuro. "Agora temos a agilidade para lidar com mudanças súbitas nos requisitos de pesquisa", refere Disper. "Conseguimos aumentar a capacidade ou o rendimento dos dados sempre que é necessário."

Os pesquisadores podem avançar com menos preocupações com relação à tecnologia subjacente. "Graças à plataforma StorNext, removemos barreiras à pesquisa", diz Disper. "Juntamente com a concepção da solução, o gerenciamento de projeto e os serviços de implementação da microstaxx, a solução da Quantum se adequa na perfeição."

Benefícios Chave

  • Escalável para suportar dados de pesquisa em crescimento, removendo as limitações dos projetos de pesquisa
  • Fornece acesso simultâneo aos dados para vários pesquisadores trabalhando em paralelo
  • Elimina a necessidade de sistemas díspares e permite aos pesquisadores se focarem na ciência
  • Protege e arquiva dados de pesquisa vitais para fornecer acesso contínuo aos dados

Sobre o Instituto Max Planck de Química

O Instituto Max Planck de Química foi fundado em 1912 como Instituto Kaiser Wilhelm de Química em Berlim e desde 1949 que está situado em Mainz. Cerca de 300 pessoas trabalham atualmente no MPIC, que conta com cinco divisões e grupos adicionais. Esse instituto tem como epíteto Instituto Otto Hahn, em honra de seu antigo diretor e presidente da Sociedade Max Planck. O MPIC investiga o sistema terrestre e os processos químicos na atmosfera, assim como as interações entre ar, água, terra e seres humanos. Os cientistas realizam experiências em laboratórios, e também coletam amostras e dados durante as campanhas no terreno, usando aeronaves, embarcações e veículos. O trabalho prático é complementado por modelos matemáticos que estimulam processos químicos, físicos e biológicos, de escalas moleculares até escalas globais. O objetivo é descobrir, por exemplo, se a poluição do ar afeta a atmosfera, o clima e a saúde, e de que forma. Os cientistas Richard Willstätter, Otto Hahn e Paul Crutzen do instituto são particularmente conhecidos por serem laureados do prêmio Nobel.